Medicina veterinária integrativa na polirradiculoneurite idiopática aguda em cão – relato de caso

A polirradiculoneurite é um distúrbio inflamatório idiopático que acomete os axônios e a mielina das raízes nervosas ventrais. Acarreta em uma paralisia/plegia flácida de membros pélvicos que evolui dentro de sete a dez dias para os membros torácicos, resultando em uma tetraparesia/plegia de neurônio motor inferior. Seus fatores predisponentes incluem histórico recente de infecções respiratórias, gastrointestinais, por protozoários, pós-vacinação ou ainda causa desconhecida. Embora não exista um tratamento específico para a polirradiculoneurite, o prognóstico costuma ser favorável, mas a recuperação é longa e os sinais podem recidivar. Se a progressão ocorrer em menos de 72 horas, o prognóstico se torna reservado, pois há o risco de desenvolvimento de paralisia respiratória. Este relato tem como objetivo descrever um caso clínico de um cão de três anos, da raça Rottweiler, encaminhado para a acupuntura apresentando sinais de polirradiculoneurite idiopática aguda proveniente de fator idiopático. Os sinais clínicos apresentados em ambos os membros foram propriocepção ausente, presença de dor profunda e todos os outros reflexos diminuídos, além da tetraplegia flácida. O paciente foi submetido ao tratamento com medicações alopáticas, acupuntura e fisioterapia, sendo as duas últimas com intervalo entre as sessões de sete dias. O animal recebeu alta após cinco sessões, completamente recuperado, mas retornou a acupuntura após um mês com queixa de cansaço fácil e quando se cansava caia primeiro dos membros torácicos e depois dos pélvicos. Retomou o tratamento com alopatia, acupuntura e fisioterapia a cada sete dias e, além disso, adicionou-se fitoterapia chinesa. Após quatro sessões o animal já tinha se recuperado completamente e o tratamento se tornou quinzenal. Os pontos foram escolhidos de acordo com a Medicina Tradicional Chinesa: VG14, B20, VG4, B23, BH, VG2, VB21, IG10, E36, VB34, BP6; aplicou-se agulha seca, eletroacupuntura e moxabustão indireta. A utilização de técnicas ocidentais e orientais mostrou-se essencial no tratamento da polirradiculoneurite, sugerindo que a combinação de técnicas podem ser utilizadas como tratamento dessa polineuropatia.

Larissa Augusto Dobiesz1

1 – Pós-graduanda do curso de pós-graduação Latu Sensu em Acupuntura Veterinária do Instituto Bioethicus – Botucatu/SP, larissa_lad94@hotmail.com

Scroll Up